quinta-feira, 1 de setembro de 2011

ELA e Lucília Reboredo


São 00:06 da manhã, vendo vídeos de exemplos de vida, tentando tirar o amargo das milhares de reclamações feitas por mim todos os dias. Não me sinto tão atraente, não sou tão auto como queria ser, estou um tanto magro demais... Futilidade define.

No meio dessa busca, encontrei o que tanto eu queria ver. Pra ser sincero, não gostei nada do que vi!

Descobri uma doença que até então não tinha conhecimento, mais conhecida como ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) uma doença caracterizada pela degeneração dos neurônios motores, as células do sistema nervoso central que controlam os movimentos voluntários dos músculos, e com a sensibilidade preservada. A mesma com o decorrer do tempo vai fazendo a pessoa que a tem, perder seus movimentos de uma forma drástica, algumas pessoas que a possui respiram por aparelhos, pois perdem a capacidade de respirar e até mesmo de mastigar ou engolir algum alimento. Tida como a pior doença do mundo, ELA, atinge um em cada 100 mil brasileiros, mas que não deixa de ser algo preocupante, pois sua devastação na vida de uma pessoa é extremamente cruel!

Procurando assuntos sobre essa doença, encontrei uma mulher que me deu um empurrão para a vida, e ao mesmo tempo um tapa de luva, acabando com todo tipo de argumento negativo sobre os meus pensamentos. Uma demonstração de superação, e de algo muito superior a qualquer superação, o de fazer a diferença.

Seu nome é Lucília Augusta Reboredo, uma grande escritora e poetisa, que teve sua vida tomada por um triste destino, em que aprendeu a se reinventar, não desistindo do seu trabalho e muito menos de seus sonhos.

 

video

O fantástico dessa história, é o fato de uma mulher sem nenhuma condição física, seguir com os seus projetos, com impedimentos reais e verdadeiros motivos para uma desistência de vida, não se deixou abater por suas limitações. Pois como escritora, provou que realmente nosso corpo é descartável, perto do que a mente pode alcançar.

    (Lucília escrevendo seu livro "A dança dos Beija-flores" com os olhos, esse trabalho durou 4 anos para ser terminado.)

 

Mestre e doutora de psicologia social, Lucília Reboredo fez uma grande diferença na sua área de atuação, tornando-se referencia nacional de instituição compromissada com o ensino. Mas hoje, vivendo ou não de uma forma sofrida, Lucília tornou-se referencia de força, luta, e vida.

“Tente pensar na sua condição, no que você pode, na falta de limitação que você tem... Nem tudo esta perdido, nem o dia de hoje será tão ruim, pois o amanhã vira com novas chances de se viver.”

Daí fica um exemplo de realidade, e de afirmação, de que tudo nessa vida tem jeito, tudo nessa vida tem solução, e que podemos sim fazer a diferença mesma com tantas limitações. E um incentivo duro, para quem as não tem.



Hérick Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário